A evolução do calçado

Pinturas encontradas em cavernas na Espanha e no sul da França indicam que os sapatos surgiram por volta do ano de 10 mil a.C.. Provavelmente, o homem desejava proteger seus pés.

Sabe-se que as sandálias foram as primeiras formas concretas de sapato que surgiram na face da Terra, privilégio exclusivo dos faraós, já que o povo era obrigado a andar descalço.
 
 Idade Média e século XII:
 
Durante a Idade Média, homens e mulheres usavam uma espécie de sapatilha aberta feita de couro. Alguns homens do exército, contudo, preferiam as botas, tanto altas, quanto baixas, amarradas na frente e nos lados.
    
Para os sacerdotes era obrigatório o uso de um par de sapatos fechados de outra cor, para se destacarem dos fiéis.

A maioria desses sapatos era fabricado com pele de vaca. A nobreza, porém, tinha em seus pés calçados feitos com o legítimo couro de cabra.

No século XII surgiram as “poulaines”, fabricadas em couro, veludo ou seda e bordadas com fios de ouro. Os sapatos eram de bico fino, e quanto maior o bico do sapato, mais importante era seu dono.

Século XV, XVI, XVII e XVIII

Com a ascensão da burguesia no século XVI e, conseqüentemente, com o florescimento do comércio, o vestuário europeu se diversifica, tornando-se mais refinado e complexo. Os sapatos, claro, não ficaram de fora.

Os calçados masculinos eram quadrados e largos, bem mais confortáveis do que no século anterior. As botas, que já não eram exclusividade do exército, cresceram, chegando até a coxa. Os saltos conquistaram seu espaço, e quanto maior a sua altura maior era o nível social.

Surgem os modelos de saltos masculinos, que eram altos e quadrados, com fivelas e diversos outros enfeites.

No século XVIII, a moda finalmente se estabelece. Calçados distintos para trabalho e passeio aparecem. Os homens calçavam sapatos de couro preto que contavam com a confortável presença do elástico, invenção da época.

Século XX

Estamos em 1900 e o progresso bate à porta, a moda ganha vez e voz.
   
Nos pés predomina o estilo boneca. Bicos arredondados, botões e laços viram hit. Saltos grossos e baixos, enfeites com pele de animais, uso de duas cores e texturas diferentes eram a grande pedida.
 
Anos 20 e 30

Em 1920 os sapatos bicolores de salto alto com abertura no calcanhar, que se tornariam um clássico da moda.

Saltos altíssimos em formatos variados viram coqueluche. Os sapatos se tornam, então, objetos de desejo de homens e mulheres.
 
Os anos 30 foram marcados pela escassez do couro, o que obrigou a indústria de calçados a adotar outros materiais.

Anos 40 e 50

O cinema e a reconstrução da Europa no pós-guerra movimentam a indústria da moda. Os sapatos dos anos 40 tinham todos bico redondo e plataforma de madeira revestida com couro de vaca. 

Sapatos de salto tipo agulha são a tônica dos anos 50. Bicos finos alongados conferem uma dose extra de feminilidade aos calçados. A moda reinventa o modo de revestir os pés de homens e mulheres, e as novas formas e desenhos conquistam os pés mundiais.

Anos 60, 70 e 80

Os anos 60 trouxeram uma grande abundância de estilos. Sapatos baixos e de bico arredondado, tipo “ballerina”, que fizeram a cabeça e os pés dos homens.

Surge o mocassim, calçado preferido pelos estudantes norte-americanos e europeus. Aparecem as botas longas e justas.

Os anos 70 pediam sapatos com motivos folclóricos e étnicos. Cor, verniz, brilho, saltos grossos, plataformas e bicos redondos completam a fase.
Logo no começo da década de 80, o sapato ganhou vida própria.

A indústria se desenvolveu, e um único estilo já não é mais aceito, usa-se de tudo.

O tênis ganha força e vitalidade, tornando-se um grande curinga.

No começo eles possuíam sola de borracha, eram feitos de lona e amarrados com cadarço. Essa combinação os deixava leve.
    
Gradativamente, o tênis foi sendo incorporado ao vestuário do dia-a-dia. Esse processo foi longo e continua ocorrendo.
    
Anos 90 e século XXI

A partir dos anos 90, nada se cria e tudo se transforma.

Nos pés, o resgate dos anos 50 e 70 se faz presente. Exotismo, futurismo e uma pitada de audácia são os principais ingredientes do calçado da moda.

A tecnologia avança e, com isso, a indústria de calçados se aperfeiçoa, criando modelos e materiais cada vez mais admiráveis. Surgem o “sapatênis” e as campanhas publicitárias milionárias que apostam no sapato como arma de sedução e sucesso.

Fontes:
http://www.infocidades.com.br
http://www.dipollini.com.br/home/
http://www.aguaforte.com/osurbanitas/052007.html

Imagens:
http://www.dipollini.com.br/home/
Google

About these ads

0 Responses to “A evolução do calçado”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: